Arquivo do dia: 14 de novembro de 2016

14 de novembro -Mais de joelhos, mais certo do seu chamado

Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Isaías 6.8

“Diz-se que Martinho Lutero tinha um amigo íntimo, cujo nome era Micônio. Ao ver Lutero sentado dias a fio trabalhando no serviço do Mestre, Micônio ficou penalizado e disse-lhe: “Posso ajudar mais onde estou; permanecerei aqui orando enquanto tu perseveras incansavelmente na luta.” Micônio orou dias seguidos por Martinho. Mas enquanto perseverava em oração, começou a sentir o peso da própria culpa. Certa noite sonhou com o Salvador, que lhe mostrou as mãos e os pés. Mostrou-lhe também a fonte na qual o purificara de todo o pecado. “Segue-me!” disse-lhe o Senhor, levando-o para um alto monte de onde apontou para o nascente. Micônio viu uma planície que se estendia até o longínquo horizonte. Essa vasta planície estava coberta de ovelhas, de muitos milhares de ovelhas brancas. Somente havia um homem, Martinho Lutero, que se esforçava para apascentar a todas. Então o Salvador disse a Micônio que olhasse para o poente; olhou e viu vastos campos de trigo brancos para a ceifa. O único ceifador,que lidava para segá-los, estava quase exausto, contudo persistia na sua tarefa. Nessa altura, Micônio reconheceu o solitário ceifeiro, seu bom amigo, Martinho Lutero! Ao despertar do sono, tomou esta resolução: “Não posso ficar aqui orando enquanto Martinho se afadiga na obra do Senhor. As ovelhas devem ser pastoreadas; os campos têm de ser ceifados. Eis-me aqui, Senhor; envia-me a mim!” Foi assim que Micônio saiu para compartilhar do labor de seu fiel amigo.” (Livro Heróis da Fé) Continuar lendo

Publicado em Devocional | Marcado com , , , | Deixe um comentário

13 de novembro – Anseio da alma

Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus? Salmos 42:1-2

Davi anunciou poeticamente como sua alma tinha sede de Deus. Um rei, um grande rei. Isso não era suficiente para ele. Sua alma precisava de Deus desesperadamente. A corça é um animal sedento e precisa muito de água. Aliás, se ela não encontra água fica suscetível aos seus predadores, porque começa a exalar um cheiro do corpo que os atrai. Precisa da água para beber e se lavar. Assim, pode correr e descansar. Davi se comparou a uma corça e assim somos nós, seres humanos, precisamos da água da vida para tudo. Essa água é Jesus.

Outro dia peguei-me observando algumas pessoas e perguntando a mim mesma: como elas conseguem viver sem Deus? aparentam conseguir viver, mas certamente, o vazio da alma ainda está lá. Quantos correm todos os dias em busca de satisfação, de felicidade? o homem tem um vazio na alma que só Deus pode preencher, mas não se dá conta. Aliás, muitos negam a necessidade espiritual que possuem. Recusam-se a acreditar que não são apenas matéria. Acreditam que podem viver sem Deus e confiam que sua felicidade pode ser encontrada no dinheiro, na fama, no poder, mas nada será suficiente se Jesus não estiver lá. A alma continuará com sede. Continuar lendo

Publicado em Devocional | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

12 de novembro -Na luz ou na Escuridão?

E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas. Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. 1 João 1:5-7

Em sua caminhada, Jesus pronunciou muitas coisas. Era cem por cento humano, mas também era cem por cento Deus. Era Deus se fazendo homem. Assim, ao olharmos para Jesus, podemos ver claramente o próprio Deus. E Deus é luz, pura luz. A claridade que a luz proporciona nos faz caminhar, seguir em frente. A luz nos guia, nos facilita encontrar o caminho. Com ela enxergamos e discernimos.

Andar nas trevas é não perceber para onde se vai. Andar às cegas, sem direção, com dificuldade de perceber as coisas, de discernir, de enxergar o caminho. Andar nas trevas é errar constantemente, porque a possibilidade de acertar o caminho e conseguir fazer o que é correto é mínima ou nenhuma. Afinal, o que se consegue ver nas trevas?

Assim, se estamos com Deus e temos comunhão, intimidade, se estamos em plena harmonia com Deus, em relacionamento com Deus, andando e caminhando com Ele, estaremos na luz, porque Ele é luz. Em relacionamento com Deus, poderemos acertar mais, enxergar mais, discernir, poderemos ter um relacionamento mais saudável uns com os outros, mas acima de tudo se andarmos na luz, ainda que tenhamos e certamente temos nossas imperfeições, o sangue de Jesus nos purifica, nos lava de todo o pecado. Continuar lendo

Publicado em Devocional | Marcado com , , , , | Deixe um comentário